JESUS E OS EUNUCOS

“Jesus, porém, lhes respondeu: Nem todos são aptos para receber este conceito, mas apenas àqueles a quem é dado. Porque há eunucos de nascença; há outros a quem os homens fizeram tais; e há outros que a si mesmos se fizeram eunucos, por causa do reino dos céus. Quem é apto para o admitir admita” – Mt 19.11-12.
“Casar ou não casar, eis a questão”.

Novamente estamos diante de uma situação pouco discutida na Igreja. Infelizmente vamos contrariar alguns conceitos já instalados na mente de muitos. Não é facultado ao homem e à mulher o direito de ficar solteiro e não casar. Apesar do que Paulo aconselha na sua carta aos coríntios 7.1-9, tanto o homem quanto a mulher foram criados para “crescerem e multiplicarem…” – Gn 1.26-27. Esse foi o primeiro mandamento de Deus dado ao homem. O homem e a mulher foram criados para expressarem a imagem e semelhança de Deus. Deus queria uma “grande família de homens semelhantes a Ele”.

O pecado, não só estragou a natureza do homem, como também o desviou do propósito pelo qual ele havia sido criado. O homem tornou-se um ser, independente, egoísta e escravo de seus próprios sentimentos. “Cada um se desviou pelo seu próprio caminho” – Is 53.6.

Infelizmente os motivos para a vida foram afetados pelo pecado e, conseqüentemente afetou a vida de todos os homens. Jesus,entretanto, veio resgatar o que o homem havia perdido por causa do pecado. Ao vir a este mundo, veio por causa do homem que havia se perdido. E, resgatar o homem significa resgatar tudo o que diz respeito a ele e ao propósito pelo qual tinha sido criado. O Evangelho do Reino de Deus tem essa proposta, resgatar aquele o que havia se perdido. E, uma das coisas mais importantes a ser resgatada é o propósito pelo qual o homem e a mulher foram criados. Paulo escreveu aos efésios e disse:

“Como também nos elegeu nEle antes da fundação do mundo, para que fossemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor; E nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade; Para louvor e glória da sua graça, pela qual nos fez agradáveis a si no Amado” – Ef 1.4-6.

“Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas” – Ef 2:10.

Estava nos planos de Deus a união do homem e da mulher e chamou a isso de matrimônio. Dentro desse propósito, o divórcio era inadmissível. A vida do homem e da mulher, dentro do propósito de Deus não poderia estar desassociada do principal alvo: unirem-se em matrimônio.
O propósito do casamento

Dentro do que estamos raciocinando, não há outra razão para casar senão para cooperar com o Propósito Eterno de Deus. Assim como admitimos que “fomos criados em Cristo para as boas obras”. A primeira e principal razão para termos sido gerados foi “crescer e multiplicar”. Portanto, a principal razão para viver é formar família para Deus.

Ninguém pode desejar ficar sem casar, por quaisquer que forem os motivos pessoais. A única coisa que impediria alguém de casar é a impossibilidade para ter um relacionamento normal com o cônjuge, quer física, emocional ou espiritual.

Ninguém pode ficar sem casar pelas razões que os discípulos disseram ao Jesus: “Se é esta a situação do homem relativamente à mulher, é melhor não casar”. Eles viram que, ao casarem estariam comprometidos com a mulher até a morte. Teriam que conviver com todas as conseqüências daquele ato. E, fugir disso não é um motivo justo para não casar.

Jesus foi tacitamente contra isso e disse que nem todos poderiam ter essa opção, a não ser que estivessem impedidos para tal.
Eunucos: Homens impedidos de ter relações sexuais.

Esse termo é um é composto de vários significados: “eune” – (cama), e “echo” – (segurar). Daí o significado de “guardião da cama”. O termo era usado para designar a função de um escravo “castrado” para proteger e guardar as esposas de seus senhores – o harém.

Mas, no contexto em que estamos estudando, eunuco significa alguém incapacitado ou impedido para o casamento. Há duas explicações rabínicas a esse respeito e que trata apenas do aspecto físico: Eunucos de nascença e os que foram castrados. Ambos, por razões óbvias, são impedidos de terem relação sexual e, portanto, não podem casar pois, a relação física é o que sela o matrimônio. Sem relacionamento sexual, não há casamento.

Mas, aqui temos um aspecto mais profundo e sério imposto por Jesus. Novamente Ele coloca Sua autoridade e impõe o padrão do reino de Deus: “Há outros que a si mesmos se fizeram eunucos, por causa do reino dos céus”.

Não é uma questão de celibato, como querem alguns. Também não é uma questão de impedimento físico. É uma condição imposta pelo Reino de Deus aos que por razões espirituais não podem ter relação sexual com uma mulher que não esteja de acordo com os propósitos de Deus para isso.

Todos os homens e mulheres devem se casar e manterem relações sexuais que agradem a Deus e cumpram com o Seu santo propósito. A menos que essas relações sexuais contrariem a vontade de Deus.
Eunucos por causa do Reino de Deus

É meu parecer que eunucos do reino de Deus hoje, são todos aqueles que se negam manterem relação sexual com qualquer pessoa que não seja seu cônjuge verdadeiro. Não é uma questão de serem impedidos fisicamente, mas uma condição temporária e circunstancial. São todos os solteiros que aguardam o momento e a pessoa certa para casarem-se. São os viúvos e viúvas que perderam seus cônjuges. São todos os casados que, por quaisquer razões estão impedidos de terem relação sexual (doenças, acidentes, viagens, etc.) e são todos os casados que estão separados e divorciados.

Todos esses, por causa do reino de Deus, permanecem santos e irrepreensíveis diante do Senhor.

Há quem sofre esse drama mas está alegre em poder viver para a glória de Deus. Ninguém deve considerar essa situação como anormal. Uns enfrentam lutas e batalhas ferrenhas para manterem-se firmes em fazer a vontade de Deus.
Ser um eunuco é uma opção?

Não! É uma condição circunstancial de todos os solteiros. O principio para a vida de todos é casar e constituir família para Deus. Mas, enquanto isso não ocorre, ou se algo impedir que isso aconteça, a pessoa estará sujeita a viver como um eunuco, considerando que Deus assim o quer temporária ou permanentemente. Ele não pode ter relação sexual porque isso é considerado “fornicação”, ou seja, relação sexual ilícita. No caso dos casados separados ou divorciados, estão impedidos de ter relação sexual porque isso é adultério.

Em ambos os casos, a condição é permanecerem em santidade e honra. Santidade em relação a Deus e honra em relação ao sexo oposto. Qualquer relação sexual que esteja fora do padrão estabelecido pelo Senhor é uma afronta à santidade de Deus e uma violação da consciência do próprio homem.

Portanto, ser eunuco não é um voto de castidade, ou seja, não é escolher não casar, mas sim se manter puro na condição em que está. Se solteiro, não praticar a fornicação. Se casado, não adulterar.

Para os que têm convicção de que Deus os chama para uma vida de solteiro a fim de dedicar-se a uma missão específica, terá que abdicar de quaisquer que sejam as possibilidades de casamento. Ficar sem casar pode ser o melhor e desde que a pessoa tenha domínio próprio para vencer as tentações da carne e não ser uma presa fácil do diabo no que tange a sexo. Entretanto, um dos indicativos de que uma pessoa não deve ficar solteira é se ela vive “abrasada”, como disse Paulo na sua carta aos corintios.

Paulo aconselha que os solteiros fiquem sem casar para dedicarem-se ao Senhor desempedidamente. Mas o faz por concessão e não por mandamento. A meu ver ele dá esse conselho querendo evitar os que irmãos sofram provações e dificuldades. Deixa claro, entretanto, que não recebeu do Senhor nenhum mandamento a esse respeito.

Conclusão, os discípulos de Jesus ao ouvirem a palavra do Senhor sobre a condição do homem relativamente à mulher, entenderam que seria melhor não casar. Jesus disse que não! Afirmou que somente àqueles que, pelas razões expostas acima, fossem aptos para isso.

Aqui temos uma boa base para ensinar aos solteiros sobre santidade e pureza no casamento. Devem reconhecer:
1. Que o motivo do casamento é fazer a vontade de Deus;

2. Que, antes de casar, não lhes é permitido nenhum contato físico;

3. Que o casamento só é possível entre pessoas realmente solteiras ou viúvos;

4. Que o casamento durará enquanto viverem os cônjuges;

Vale a pena citar um provérbio antigo que diz:

“Se você for para o mar, pense duas vezes; Se você for para a guerra, pense cinco vezes; Se você for casar, pense dez vezes”.

2 responses

2 04 2014
Antonio

Não é facultado ao homem e à mulher o direito de ficar solteiro e não casar, mas lhe deu a liberdade de escolha. Por que Jesus escolheu não casar? Ele contrariou as normas. Ser eunuco não é ser casto, mas renunciar o sexo independente de estado de vida.

25 09 2014
Antonio

Bem, na hora de defender uma posição favorável a sua é fácil falar, mas por que nenhum pastor diz que Jesus não teria sido celibatário e vivido até os 33 anos sem transar?Bando de hipócritas!!!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s




%d bloggers like this: