Textos fora de Contexto

Certa vez um amado irmão disse a seguinte frase: “texto sem contexto é pretexto”. Ele refería-se ao uso de textos isolados que dão interpretações equivocadas da palavra de Deus. Muitas práticas da igreja se baseiam em versículos isolados, cortados, parafraseados e adulterados, para apoiarem idéias humanas e algumas diabólicas. É preciso que sejamos cuidadosos e questionemos nossas “santas tradições evangélicas” e as nossas práticas, à luz da palavra de Deus de maneira ampla.
Aqui, quero apenas tratar de um exemplo do que estamos falando.

 

Há três textos paralelos que, se analisados separadamente, ficarão incompletos.  Na junção dos três textos teremos uma visão clara.

1. MARCOS 16.15 –18E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregue o evangelho a toda a criatura. Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado. E estes sinais seguirão aos que crerem: Em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas; Pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos, e os curarão”.

Este texto tem sido usado por quase toda igreja evangélica como sendo a única referência da comissão de Jesus para Sua Igreja. Entretanto, este texto mostra apenas alguns aspectos dessa comissão, mas não a totalidade. Vejamos:

 

a) Mostra a extensão do território onde a igreja deve atuar – Todo o mundo
b) Mostra a quem deve ser pregado o Evangelho – Toda criatura

c) Mostra como alguém pode ser salvo – Por crer e ser batizado

d) Mostra alguns dos sinais que acompanham aos que crerem…

 

Este é um texto genérico, ou seja, não mostra qual o tipo de pessoa que será produzida com a pregação. O máximo que a igreja evangélica consegue definir uma pessoa que se converte é chamá-la de “CRENTE”.


Também não mostra que tipo de evangelho deveria ser pregado. Temos então, uma pregação de um evangelho incompleto. Comumente chamado de “O Evangelho da Salvação”. Isto porque, este texto alude ao fato de que devemos pregar o evangelho para que as pessoas sejam salvas.
Não mostra o que fazer depois da conversão. Talvez seja por isso que muitos pensam que basta “aceitar a Jesus como Salvador”  com um levantar das mãos e estará tudo resolvido.


É preciso um contexto para ampliar a visão do que Jesus queria dizer realmente. Precisamos de Mateus 28.18-20.

2. MATEUS 28-18-20E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra. Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo. Ensinando-as a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado, e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém”.

Aqui temos algo mais específico do que Marcos havia registrado. Vejamos:


a) Mostra qual o fruto da pregação – Discípulos
. Mais do que “crentes”. Uma pessoa completamente comprometida com Jesus. (Ver também, as características de um discípulo).


b) Mostra como deve ser batizado – Em nome do Pai, do Filho e Do Espírito Santo. A importância do Batismo, assim como expressou Marcos, tem toda a realidade da Morte e Ressurreição de Jesus – (Ver também Atos 2.38 – “Batismo para perdão dos pecados
”).


c) Mostra também o que deve ser feito após o batismo – Ensinar a “fazer”
todas as coisas que Jesus havia ordenado. (Ver também Efésios 4.17 até 6.19).

Apesar de Mateus ser mais específico e ampliar a visão da comissão da Igreja, ainda falta algo que só com o testemunho de Lucas é possível obter. Assim, teremos uma visão ampla e completa do que Jesus queria transmitir aos seus discípulos.

3. LUCAS 24.45-48 – “Então lhes abriu o entendimento para compreenderem as Escrituras. E disse-lhes: Assim está escrito, e assim convinha que o Cristo padecesse e ao terceiro dia ressuscitasse dos mortos E em seu nome se pregasse o arrependimento e a remissão dos pecados em todas as nações, começando por Jerusalém. E destas coisas sois vós testemunhas. E eis que sobre vós envio a promessa de meu Pai; ficai, porém, na cidade de Jerusalém, até que do alto sejais revestidos de poder”.

Está claro, lendo estes textos, que a comissão não é para alguns apenas, mas sim para todos que crêem, para todos os discípulos. Lucas nos mostra outros aspectos. Vejamos:

 

a) Mostra que a pregação do Evangelho inclui, necessariamente, o arrependimento. Esse era o teor da pregação de Jesus a que chamava: Pregação do EVANGELHO DO REINO DE DEUS. “Portanto, não é apenas um evangelho qualquer. É o mesmo evangelho que ele havia pregado“.

 

b) Mostra de onde ele deveria partir. Jerusalém… Ponto de partida para atingir o mundo todo.

 

c) Mostra “QUANDO” deveria iniciar essa comissão “… depois que recebessem o pode que haveria de

vir sobre eles”.

Aqui temos algo novo: Poder do Alto. Cristo afirmou que essa era a condição indispensável para a realização da obra de que ele nos incumbiu. Dentro deste contexto, temos que incluir a seqüência do testemunho de Lucas narrado em Atos 1.8 – “Mas recebereis o PODER que há de vir sobre vós e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém, como em toda Judéia, Samaria e até aos confins da terra”.
Concluindo, chamo a atenção dos amados para que meditemos nesses questionamentos:

1. Temos nós crido que este evangelho “do Reino” deve ser pregado a toda criatura?
2. Se cremos nisso, estamos fazendo todo o possível para que “toda criatura” ouça?
3. A nossa pregação é completa? Inclui o arrependimento e o batismo como fatores indispensáveis para que alguém seja salvo?
4. Nossa pregação produz discípulos ou apenas “crentes”?
5. Há manifestação de “poder”?
6. Recebemos esse “poder”?
7. Todos na igreja, a quem sabemos terem se arrependido e batizados receberam esse “poder”?
8. Somos todos “testemunhas”?
9. Temos todos paixão pelos perdidos?
10. Temos todos a visão completa da comissão, ou apenas pedaços?

Se não questionarmos nossa visão e nossas práticas, podemos estar fazendo o que Deus nunca nos pediu e deixarmos de fazer o que Ele enfaticamente nos ordenou a fazer. Ou, também, fazer o que Ele quer que façamos em nossa própria capacidade e força e não Nele e no poder do Espírito santo.

 

Veja como seria o texto completo da comissão de Jesus


“Ide por todo o mundo, começando por Jerusalém, e preguem o evangelho do Reino de Deus a todos os homens, levando-os ao arrependimento e, aqueles que crerem sejam batizados em Nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo e, a esses novos discípulos, ensinem a fazer todas as coisas que eu tenho ordenado a vocês. Mas antes disso, é necessário que vocês sejam revestidos de Poder e só assim poderão ser minhas testemunhas até aos confins da terra. E estes sinais seguirão aos que crerem: Em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas; pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos, e os curarão. E eis que estarei com vocês todos os dias até a consumação dos séculos”. (Mateus, Marcos e Lucas)

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s




%d bloggers like this: